Metais

 
                     5.7.1 - Origem

                     5.7.2 - Propriedades e características

                     5.7.3 - Ligas metálicas

                     5.7.4 - Técnicas de transformação

                              5.7.4.1 - Utensílios

                              5.7.4.2 - Cortar

                              5.7.4.3 - Dobrar

                              5.7.4.4 - Limar

                              5.7.4.5 - Furar

                      5.7.5 - Normas, precauções

 

Origem

Topo

Os metais são extraídos de minérios que se encontram na natureza, em minas que poderão ser no interior da terra ou a céu aberto.

O ouro e o cobre foram os primeiros metais a serem descobertos por aparecerem na terra num estado quase puro.

 

Propriedades e características

Topo

Condutibilidade, todos os metais são bons condutores de calor e de electicidade. A refinação dos metais a partir dos minérios é feita em fornos.

Cor, os metais apresentam cores e brilhos muito diferentes e característicos entre si.

Maleabilidade, é a propriedade  que os metais possuem de se poderem reduzir a laminas ou a fios.

Densidade, existem metais que são mais densos e pesados do que outros. Um volume de alumínio igual a um volume de chumbo, este é mais denso e mais pesado.

 

Ligas metálicas

Topo

Os metais e outros elementos, quando misturados entre si no estado líquido em proporções convenientes, resultam num novo material denominado liga metálica. Estas podem ser de dois tipos: ligas metálicas ferrosas e ligas metálicas não ferrosas.

A gusa ou ferro fundido de primeira fusão é uma liga ferro-carbónica, ou seja uma liga ferrosa constituída por ferro e carbono.

O mineral de ferro (Magnetite, hematite, limonita), obtido por extracção pode conter uma proporção de ferro que vai até 65%, mineral que é uma substância inorgânica que se encontra no interior da terra ou à superfície.

Na imagem apresentada podemos seguir o caminho percorrido pelo mineral até à obtenção da barra de aço (liga ferrosa) laminada.

Há vários processos de afinação do aço, Conforme o processo de afinação utilizado, a percentagem de carbono-carvão puro, contido no metral, de 0,03 a 1,7% de carbono, teremos aços macios, semi-duros, duros e extra duros.

Os ferros fundidos contêm de 2,5 a 5% de carbono.

 

O latão é uma liga metálica não ferrosa constituída por cobre mais zinco, entrando este na percentagem de 30%, é maleável e fácil de moldar.

É muito aplicado em peças decorativas, acessórios de canalização, torneiras, chaves, etc.

O bronze é uma liga metálica não ferrosa constituída por cobre mais estanho, podendo conter de 9% a 25% de estanho.

Os bronzes são muito duros e resistentes.

É utilizado em peças de decoração, estátuas, sinos, chumaceiras, engrenagens, medalhas, etc.

 

Técnicas de transformação

Topo
Utensílios e ferramentas são usados na aplicação das técnicas de transformação dos metais. Cada um é usado em função  da fase de trabalho em que nos encontramos.

O banco de trabalho é dos utensílios mais usado. Todo o trabalho de aplicação de técnicas é feito com base no banco.

No fim de cada dia de trabalho o banco deve ficar limpo e arrumado e na gaveta arrumados todos os utensílios usados.

Não se deve dar pancadas desnecessárias no banco sob pena de o danificarmos.

A sua limpeza e arrumação definem um bom e responsável aluno.

O torno é normalmente feito em aço. Entre os tornos encontra-se frequentemente o torno de pé. É usado especialmente para os trabalhos pesados como seja a cinzelagem e a forjagem.

O torno paralelo é uma ferramenta polivalente, tanto pode servir para trabalhos pesados como mais ligeiros. É também chamado de torno de ajustador.

Não de deve usar alavancas para aumentar a força de aperto.

Não se deve  martelar o braço do torno com o fim de fazer o aperto.

Não se deve apertar os mordentes do torno entre si.

A lubrificação do torno deve ser feita com rigor e moderação.

 
Ferramentas de verificação: suta, riscador, compasso e punção de bico

Suta

Riscador

Compasso

Punção de bico

 
Ferramentas para dobrar: alicate universal, alicate de pontas chatas e alicate de pontas redondas

Alicate universal

Alicate de pontas chatas

Alicate de pontas redondas

 
Ferramentas para cortar com aperto:corta-fios, corta-arame e tesoura de cortar chapa

Corta fios

Corta arame

Tesoura de cortar chapa

 

O escopro  é uma ferramenta de corte por batimento, actua na posição vertical recebendo pancadas de um martelo.
 
As ferramentas para repuxar, mais conhecidas por cinzéis, são pequenas hastes de ferro ou aço, com ou sem cabo que serve para dar forma à chapa.

 

O martelo é uma ferramenta muito utilizada nos trabalhos com metal. O martelo de bola serve para martelar e tem numa das pontas uma bola que serve para modelar a chapa, obtendo-se assim superfícies côncovas.
 

Cortar

Topo

O corte deve ser feito com um instrumento adequado ao corte que se quer efectuar. Serra, talhadeira ou tesoura.

 

A folha de serra deve ser escolhida de acordo com o trabalho a efectuar.

Deve-se evitar o contacto brutal da peça com os dentes da lâmina.

 

Deve-se determinar a posição da peça a serrar e fixá-la muito bem.

 

Ao serrar deve-se utilizar todo o comprimento da lâmina e sem apoiar no percurso de regresso.

 

A talhadeira é uma ferramenta que é usada para tirar aparas de metal, depois de fazer a furação.

 

O gume da talhareira deve estar bem afiado.

 

A peça a trabalhar deve ser apertada no torno perpendicular às suas garras. Não se deve tirar muito material de uma só vez, 1 mm no máximo em superfícies planas.

 

Nunca se deve trabalhar na proximidade ou na direcção de um companheiro.

A tesoura é uma ferramenta utilizada para cortar chapa fina.

 

Dobrar

Topo

Dobrar consiste em unir ou dar forma ao material, segundo o modelo que pretendemos.

Existem vários modos de dobragem nos metais, dependendo do tipo de material e da forma a obter.

 

Existe a dobragem simples, que se obtém com a utilização do alicate.

 

Utilizando o martelo de pena ou o martelo de bola, obtemos superfícies curvas. Temos que ter um apoio adequado ao tralha a realizar.

A quinagem é uma técnica de dobragem de chapas segundo uma linha recta, para obtenção de formas planas.

Com o auxílio do torno e de uma peça de metal, quina-se a chapa com um ângulo inferior a 90º.

Na dobragem de formas cilíndricas podem ocorrer duas situações quando pretendemos dobrar uma chapa de forma cilíndrica. Utiliza-se uma peça curva apertada no torno se a chapa for muito grossa ou dobra-se com a mão atando de seguida como mostra a figura do lado esquerdo.

 

Limar

Topo

Limar é uma técnica de desbaste que se executa com uma lima.

Há limas com variadas configurações aptas para qualquer trabalho.

Quando se executa a técnica de limar o instrumento de apoio é o torno. Este deve ter uma altura de acordo com a altura de quem vai trabalhar. O torno deve estar à altura do cotovelo dobrado, só assim se pode ter uma boa posição de trabalho e assim evitar danos corporais.

As limas antes de iniciar o trabalho devem estar arrumadas à direita do torno.

Deve-se examinar o encaixe do cabo da lima e o bom estado desta.

A posição para bem limar é muito importante, quer seja em traços cruzados para retirar grandes quantidades de material e corrigir irregularidades, que seja em traços puxados para executar acabamentos.

Não se deve limar uma peça com a mesma dureza da lima.

Não se deve fazer esforço durante o percurso de volta, no entanto a lima não deve deixar a face trabalhada.

As limas não devem ser postas umas em cima das outras, não se deve brincar com elas, não as deixar cair e não lhes dar pancadas.

Não se deve olear uma lima, preservando-as também da água e da humidade.

Nunca de deve trabalhar com uma lima sem cabo ou com este danificado.

Se uma lima se engordorar deve ser limpa com uma escova de arame, se as limalhas de ferro estiverem encravadas nos dentes devem ser tiradas com um estilete afiado.

 

Furar

Topo

O engenho de furar nada mais é que um berbequim fixo e que dá aperto a brocas de grandes dimensões.

As brocas são ferramentas de corte feitas de aço especial.

As brocas antes de efectuarem um trabalho tem que ser inspeccionadas e se for necessário tem que ser afiadas, utilizando-se nesta operação um esmeril.

A broca é colocada no engenho através de uma bucha de aperto.

A rotação do engenho é dada por uma ligação de carretos ou roldanas através de uma correia.

O torno de aperto é um auxiliar muito precioso na furação de uma peça, esta tem que ser bem apertada e ficar nivelada com ele.

A furação é feita por etapas , etapas estas que tem que ser executadas com muita precisão. O aperto que se dá á broca contra a peça deve ser progressivo e moderado.

A força que se exerce no braço do engenho é regulada pela dureza da peça que se está a trabalhar.

Durante a operação de furação o local a ser trabalhado tem que ser oleado ou lubrificado para eliminar o atrito.

Topo

 

Normas, precauções

Topo
" O SEGURO MORREU DE VELHO"

 

Topo